Os malefícios da pornografia

Saudações caros amigos, hoje vamos trazer um assunto importante e que não pode ser mais ignorado. Em todas as camadas sociais este hábito está presente, em doses diferentes, de acordo com o perfil do expectador.

Vc sabia que a revista Playboy foi fundada em 1953 com uma proposta de libertação e empoderamento? Teve sua contribuição? Certamente, em camadas mais superficiais teve até sua relevância política. No entanto, as revistas depois de longos anos se tornaram obsoletas e surgiu então uma verdadeira indústria da pornografia. E isso resultou numa demanda altíssima para suprir as carências de uma legião de viciados.

Um grande número de jovens e adultos (e casados) sofrem desse mal, o que acaba afetando a saúde psicológica, emocional e física.

A pesquisadora Mary Ebersadt da Hoover Institution, Mary Anne Layden da Universidade da Pensilvânia, pelo Witherspoon Institute, sediado em Princeton, e Social Trends Institute de Nova Iorque, afirma que:

“O corpus de pesquisas sobre a pornografia revela várias condutas e atitudes negativas relacionadas com seu uso. A pornografia ensina e permite essas condutas e atitudes negativas, além de servir de gatilho para elas. Seus danos são observáveis em homens mulheres e crianças e em adultos casados e solteiros, acarretando comportamentos patológicos, ilegais ou ambos” (pág. 9 da versão brasileira do obra).

Ela indica como revisão abrangente da pesquisa psicológica sobre pornografia seu artigo “Pornography and violence: a new look at the research“.

Com base em ampla bibliografia especializada, o texto apesenta as seguintes oito descobertas:

  1. Pela primeira vez na história, a pornografia é disponibilizada e consumida em larga escala, sobretudo por causa da internet. Ninguém deixa de ser afetado por ela.
  2. Há abundantes evidências empíricas de que a pornografia atual é qualitativamente diferente das anteriores em vários aspectos: onipresença; uso de imagens cada vez mais realistas nas transmissões; e o caráter cada vez mais hardcore do que é consumido.
  3. O atual consumo de pornografia na internet pode ser especialmente prejudicial para as mulheres.
  4. O atual consumo de pornografia na internet pode ser especialmente prejudicial para as crianças.
  5. O atual consumo de pornografia na internet pode ser prejudicial a pessoas que não estão diretamente ligadas aos consumidores de pornografia, como vítimas de exploração sexual, garotas adolescentes, pessoas atingidas por separações familiares etc.
  6. O consumo de pornografia na internet pode ser prejudicial para seus consumidores, dificultando relacionamentos sérios e duradouros, deteriorando o desempenho sexual com parceiras reais, consumo compulsivo e perda do autocontrole etc.
  7. O consumo de pornografia é problemático por questões morais e filosóficas.
  8. O fato de nem todos serem prejudicados pela pornografia não significa que ela não deva ser regulamentada.

O ideal é não ser um consumidor desse tipo de conteúdo e voltar ao bom e velho convívio humano saudável. Mas nossa sociedade precisa ser reeducada e voltar às raízes do equilíbrio psicológico e emocional.

Assista na íntegra esse podcast da Brasil Paralelo, compartilhe com seus amigos.

Enfim, ainda que a pornografia obviamente não seja o único mal da nossa sociedade, acreditamos que é um problema grave e cujos efeitos deletérios relacionados são pouquíssimo conhecidos e debatidos, razão pela qual é devido um esforço nesse sentido. Particularmente, porque os efeitos do amplo acesso à internet somados às novas características da pornografia poderão ter efeitos desconhecidos sobre as futuras gerações.

Abs, RK

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: