A Decisão de um Guerreiro

sith_jedi_starkiller_by_pyrodark-d48gwqc.png

O guerreiro da luz passa a acreditar que é melhor seguir a luz. Ele já traiu, mentiu, desviou-se do seu caminho, cortejou as trevas. E tudo continuou dando certo – como se nada tivesse acontecido. Mas agora ele quer mudar suas atitudes. Ao tomar esta decisão, escuta quatro comentários:

“Você sempre agiu errado. Você está velho demais para mudar. Você não é bom. Você não merece”.

Então olha para o céu. E uma voz diz: “Bem, meu caro, todo mundo já fez coisas erradas. Você está perdoado, mas não posso forçar este perdão. Decida-se”. O verdadeiro guerreiro da luz aceita o perdão, e passa a tomar algumas precauções.”


“Todo guerreiro já ficou com medo de entrar em combate.

Todo guerreiro já perdeu a fé no futuro.
Todo guerreiro já trilhou um caminho que não era dele.
Todo guerreiro já sofreu por bobagens.

Todo guerreiro já achou que não era guerreiro.
Todo guerreiro já falhou em suas obrigações.
Todo guerreiro já disse “SIM” quando queria dizer “NÃO”.
Todo guerreiro já feriu alguém que amava.
Por isso é um guerreiro; porque passou por estes desafios, e não perdeu a esperança de ser melhor do que era.”


“Um guerreiro é simples como as pombas, e prudente como as serpentes. Quando se reúne para conversar, não julga o comportamento dos outros; sabe que as trevas utilizam uma rede invisível para espalhar seu mal. Esta rede pega qualquer informação solta no ar, e a transforma na intriga e na inveja que parasitam a alma humana. Assim, tudo que é dito a respeito de alguém sempre termina chegando aos ouvidos dos inimigos desta pessoa, acrescido da carga tenebrosa de veneno e maldade. Por isso, quando o guerreiro fala das atitudes de seu irmão, imagina que ele está presente, escutando o que diz.”


“Os guerreiros da luz mantém o brilho nos olhos. Estão no mundo, fazem parte da vida de outras pessoas. Começaram sua jornada sem alforge e sem sandálias. Muitas vezes são covardes. Nem sempre agem certo. Os guerreiros da luz sofrem por coisas inúteis, tem atitudes mesquinhas, e às vezes se julgam incapazes de crescer. Frequentemente acreditam-se indignos de qualquer benção ou milagre. Os guerreiros da luz nem sempre têm certeza do que estão fazendo aqui. Muitas vezes passam noites em claro, achando que suas vidas não têm sentido. Por isso são guerreiros da luz. Porque erram. Porque se peguntam. Porque procuram uma razão – e com certeza vão encontrá-la.”


“Um guerreiro da Luz nota que certos momentos se repetem. Com frequência se vê diante dos mesmos problemas e situações que já havia enfrentado. Então fica deprimido. Começa a pensar que é incapaz de progredir na vida, já que os momentos difíceis estão de volta. ‘Já passei por isso’, ele reclama com seu coração. ‘Realmente, você já passou’, responde o coração. ‘Mas nunca ultrapassou’. O guerreiro então compreende que as experiências repetidas têm uma única finalidade: ensinar-lhe o que ainda não aprendeu. Ele passa a procurar uma solução diferente para cada luta repetida – até que encontra a maneira de vencê-la.”


“O guerreiro da luz raramente sabe o resultado de uma batalha quando esta acaba. O movimento da luta gerou muita energia a sua volta, e existe um momento onde tanto a vitória como a derrota ainda são possíveis. O tempo irá dizer quem venceu ou perdeu; mas ele sabe que, a partir daquele momento, não pode fazer mais nada: o destino daquela luta esta nas mãos de Deus. Nestes momentos o guerreiro da luz não fica preocupado com os resultados. Examina seu coração e pergunta: ‘COMBATI O BOM COMBATE?’ Se a resposta é positiva, ele descansa. Se a resposta é negativa, ele pega a sua espada e começa a treinar de novo.”


“O guerreiro da luz conhece uma velha expressão popular : ‘Se arrependimento matasse’… E sabe que arrependimento mata; vai lentamente corroendo a alma de quem fez algo errado, e leva à autodestruição. O guerreiro não quer morrer desta maneira. Quando age com perversidade ou maldade – porque é um homem cheio de defeitos – ele não tem vergonha de pedir perdão. Se ainda é possível, usa seus esforços para reparar o mal que fez. Um guerreiro da luz não se arrepende, porque arrependimento mata. Ele humilha-se, e conserta o mal que causou.”


“O guerreiro da luz medita. Senta-se em um lugar tranquilo da sua tenda, e entrega-se à luz divina. Ao fazer isto, procura não pensar em nada; desliga-se da busca de prazeres, dos desafios e das revelações e deixa que seus dons e poderes se manifestem. Mesmo que não os perceba na mesma hora, estes dons e poderes estão tomando conta de sua vida, e vão influir no seu cotidiano. Enquanto medita, o guerreiro não é ele, mas uma centelha da alma do mundo. São estes momentos que lhe permitem entender sua responsabilidade, e agir de acordo com ela. Um guerreiro da luz sabe que no silêncio do seu coração, existe uma ordem que o orienta.”


“É curioso… Comenta o guerreiro da luz: ‘Encontrei tanta gente que – na primeira oportunidade tenta mostrar o pior de si. Esconde a força interior através da agressividade; disfarça o medo da solidão com o ar da independência. Não acredita na própria capacidade mas vive pregando aos quatro ventos suas virtudes’. O guerreiro da luz lê esta mensagem em muitos homens e mulheres que conhece. Nunca se deixa enganar pelas aparências e faz questão de permanecer em silêncio quando tentam impressioná-lo. Mas usa a ocasião para corrigir suas próprias falhas – já que as pessoas são sempre um bom espelho. Um guerreiro aproveita toda e qualquer oportunidade para ensinar a si mesmo.”


“Caminhos e escolhas… Todos os caminhos do mundo levam ao coração do guerreiro; ele mergulha sem hesitar no rio de paixões que sempre corre em sua vida. O guerreiro sabe que é livre para escolher o que desejar; suas decisões são tomadas com coragem, despreendimento, e – às vezes – com certa dose de loucura. Aceita suas paixões e as desfruta intensamente. Sabe que não é preciso renunciar ao entusiasmo das conquistas; elas fazem parte da vida e alegra a todos que delas participam. Mas jamais perde de vista as coisas duradouras, e os laços criados com solidez através do tempo. Um guerreiro sabe distinguir o que é passageiro, e o que é definitivo.”


“O treinamento e o combate: Um guerreiro da luz não conta apenas com as suas forças; usa também a energia do seu adversário. Ao iniciar o combate, tudo que ele possui é o seu entusiasmo, e os golpes que aprendeu enquanto treinava; à medida que a luta avança, descobre que o entusiasmo e o treinamento não são suficientes para vencer: é preciso experiência. Então ele abre seu coração para o Universo, e pede a Deus para inspirá-lo, de modo que cada golpe do inimigo seja também uma lição de defesa para ele. Os companheiros comentam: ‘como é supersticioso. Parou a luta para rezar, e respeita os truques do adversário’. O guerreiro não responde a estas provocações. Sabe que, sem inspiração e experiência, não há treinamento que dê resultado.”


“A estratégia: O guerreiro da luz jamais trapaceia; mas sabe distrair seu adversário. Por mais ansioso que esteja, joga com os recursos da estratégia para atingir seu objetivo. Quando percebe que está no fim de suas forças, faz com que o inimigo pense que não tem pressa. Quando precisa atacar o lado direito, move suas tropas para o esquerdo. Se pretende iniciar a luta imediatamente, finge que está com sono e prepara-se para dormir. Os amigos comentam: ‘veja como perdeu seu entusiasmo’. Mas ele nao dá importância aos comentários, porque os amigos não conhecem suas táticas de combate. Um guerreiro da luz sabe o que quer. Ele não precisa ficar explicando.”


guerreiro da luz

“O guerreiro da luz está sempre vigilante. Não pede permissão aos outros para segurar sua espada; simplesmente a toma em suas mãos. Tampouco perde tempo explicando seus gestos; fiel às determinações de Deus, ele responde pelo que faz. Olha para os lados e identifica seus amigos. Olha para trás e identifica seus adversários. É implacável com a traição, mas não se vinga; apenas afasta os inimigos de sua vida, sem lutar com eles além do tempo necessário. Um guerreiro não tenta parecer, ele é.”


“Existem dois tipos de prece… O primeiro tipo é aquele onde se pede que determinadas coisas aconteçam, tentando dizer a Deus o que Ele deve fazer. Não se dá tempo, nem espaço para o Criador atuar. Deus – que sabe muito bem o que é melhor para cada um – vai continuar agindo como Lhe convém. E aquele que reza fica com a sensação de que não foi ouvido. O segundo tipo de prece é aquele em que, mesmo sem compreender o caminhos do Alto, o homem deixa que se cumpram em sua vida os desígnos do Criador. Pede para ser poupado do sofrimento, pede alegria no Bom Combate, mas não esquece de dizer em nenhum momento: ‘Seja feita a Vossa vontade‘. O guerreiro da luz reza desta segunda maneira.“


“Um guerreiro da luz sempre tem uma segunda chance na vida. Como todos os outros homens e mulheres, ele não nasceu sabendo manejar sua  espada. Errou muitas vezes antes de descobrir sua Lenda Pessoal. Nenhum guerreiro pode sentar-se em torno da fogueira, e dizer aos outros: ‘sempre agi certo.’ Quem afirma isto está mentindo, e ainda  não aprendeu a conhecer a si mesmo. O verdadeiro guerreiro da luz  já cometeu  injustiças no passado. Mas, no  decorrer da jornada, percebe que as pessoas com quem  agiu errado sempre tornam a cruzar com ele. É  sua chance de corrigir o mal que causou. Ele a  utiliza sempre, sem hesitar.”


“O guerreiro da luz sabe que, como dizem os tibetanos, ‘não é preciso uma experiência mística para descobrir que o mundo é bom’.  Basta perceber  as coisas belas e simples à sua volta. Quando tem medo, o guerreiro concentra-se nos pequenos milagres da vida diária. Se for capaz de ver o que é belo, é porque traz a beleza dentro de si – já que o mundo é um espelho, e devolve a cada homem o reflexo de seu próprio rosto. Embora conhecendo seus defeitos e limitações, o guerreiro faz o possível para manter o bom-humor nos momentos de crise. Afinal de contas, o mundo está se esforçando para ajudá-lo, mesmo que tudo em volta pareça dizer o contrário.”


“Dai ao tolo mil inteligências, e ele não quererá outra senão a tua, diz o provérbio árabe. Quando o guerreiro da luz começa a plantar o seu jardim, repara que o vizinho está ali, espiando.  Ele gosta  de  dar palpites  sobre  como semear as ações, adubar os pensamentos, regar as conquistas. Se o guerreiro der atenção ao que ele está dizendo, terminará fazendo um trabalho que não é o seu; o jardim que agora cuida será ideia do vizinho. Mas um verdadeiro guerreiro da luz sabe que cada jardim tem seus mistérios, que só a mão paciente do jardineiro é capaz de decifrar. Por isso, prefere concentrar-se no sol, na chuva, nas estações. Sabe que o tolo que espia por cima da cerca para dar palpites sobre o jardim alheio, não está cuidando de suas plantas.”


A cada homem e mulher lúcidos, está sendo dada uma chance a mais do universo para se obter o mestrado. Essa mestria é galgada dia a dia com as dificuldades, vitórias e fracassos. Somos como espada sendo forjada por nós mesmos, os ferreiros da vida diária. Que possamos em cada momento aprimorar nossas habilidades e despertar nossos potenciais latentes. Estou certo que sou um mestre e ao meu lado, centenas/milhares de mestres me ensinam e eu os ensino nesse palco épico cósmico que chamamos Terra…

Um grande abraço, Paz e Luz em Reintegração! Espavo! // Rodrigo Kladwan

Passagens retiradas do Manual do Guerreiro da Luz, de Paulo Coelho

2 comentários sobre “A Decisão de um Guerreiro

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s