O Negócio da Revolução

Espero que após assistir ao documentário abaixo, os brasileiros acordem para a possibilidade de sermos vítimas de uma revolução “delivery”, planejada por consultores estrangeiros interessados em desestabilizar o país.

As palavras de ordem ecoavam por aqui “O GIGANTE ACORDOU” escrito de forma garrafal por toda parte. Aquela propaganda da FIAT encomendada especialmente para servir à ‘pseudo-revolução’: “VEM PRA RUA“… E os jovens com o advento das redes sociais caíram como patinhos (confesso que eu também acreditei num movimento legítimo) e depois todo o povo, todas as idades e mesmo os mais idosos e pacatos foram às ruas.

Que pena que tudo foi ensaiado. Tudo encomendado. Se tiver alguma dúvida ainda sobre isso, não serei eu que irei discutir evidências, fatos e assuntos políticos. Esquerda, Direita, blá, blá, não sou o cara para discutir política, nem sobre partidos ou organizações. Apenas pesquise, garimpe pela net e jornais as inúmeras evidências de manipulações, infiltrações e medidas governamentais por trás de toda a movimentação recente revolucionária brasileira.

Assista ao documentário abaixo e perceba quem são os verdadeiros interessados em mandar o povo pras ruas. Esse doc fala de uma organização especializada em promover protestos “de esquerda” para desestabilizar sociedades refratárias à globalização. Esse doc, que não é uma teoria da conspiração, mostra que o grupo de jovens que derrubou Melosevic foi coaptado por Washington… A serviço das grandes corporações americanas.

É revelado que eles estão em 37 países e empenhados a criar um clima de constante protesto, de modo a desorganizar economicamente e aí abrir espaço para o poderio estadunidense dominar… E o pior eles se infiltram entre os jovens. Programaram até um game para ajudar como se faz protestos. Há depoimentos de estudantes egípcios, tunisianos denunciando tudo.

Estados Unidos da América, mais uma vez tudo acontece sob os olhos atentos do BIG BROTHER.

Por que vc acha que eles realizam anualmente a reunião BILDERBERG?

Traçam a agenda mundial de eventos, manifestações, mandos e desmandos mundo afora?!

[Está em inglês, mas vc pode ativar legendas em PTB no botão abaixo no vídeo]

Reflita comigo: Quantas vezes vc acha que o BRASIL foi citado nos últimos anos/meses pela elite? Centenas? Milhares de vezes? Sim… Provavelmente sim… Veja quantos eventos ocorreram, estão ocorrendo e ainda ocorrerão em nosso país? Estamos em foco e por isso participamos da agenda ocultista de eventos globais. Muitos golpes ainda estão previstos e a única maneira de evitar a alienação é: CALMA.

Analisar friamente as situações e não ser um “Maria vai com as outras”. Eles arranjam esses movimentos de rebanho e sem perceber estão todos lá, “obrigados a marcar presença”!

Vamos abrir os olhos, a consciência, mas acima de tudo, trazer lucidez para o momento planetário tenso e excepcional que vivemos.

Chegou a hora de fazer a verdadeira revolução: A interna. A revolução moral-espiritual que não se faz à base de gritarias e protestos. Se faz no silêncio da meditação, da conexão com a alma-coração. Uma nova era surge, o despertar já começou, mas é preciso estar atento ao grande jogo da vida. [Acredito que você já percebeu que é tudo um jogo…]

Paz e Luz // Rodrigo Kladwan

5 comentários sobre “O Negócio da Revolução

  1. Rodrigo, o vídeo não está mais disponível, você poderia me passar o nome para eu eu possa procurar?
    Obrigada!

  2. Como bem dizia Gandhi: “Sejamos nós mesmos a transformação que queremos para o mundo”.

  3. Assisti o vídeo e li o texto. Não vejo as coisas desta forma em vários pontos, e não creio que seja porque não fui a fundo nas pesquisas, vou explicar.
    Muito provavelmente os envolvidos no documentário são reais e tudo que trata é realidade, entretanto, não creio que os acontecimentos sejam manipulados quanto foi colocado, outro ponto é que o documentário define a posição de um(ns) indivíduo(s) como posição dos Estados Unidos, como se não houvesse possibilidade de uma ação não lincada a interesses políticos/econômicos. Afirmar que é, seria dizer da história de vida dos envolvidos sem necessariamente conhecê-las e sem conhecer seus interesses ocultos.. ainda que venha de pessoas provenientes dos EUA e que afirmem um financiamento.
    A “revolução” foi transformada em negócio? Ok, mas está mais para um aproveitamento de um barco na correnteza de um rio do que o contrário. Primeiro porque para público-alvo (os revolucionários) era necessário que antes existisse a intenção destes e, destes, partir as movimentações (ainda que orientadas, animadas e potencializadas pelo apoio que for). Se essa intenção existia (e diga-se de passagem, com traços comuns entre os países) é porque muita coisa está errada no Sistema erigido e todo mundo vê isso.
    Outro ponto, é que não creio ser privilégio de um grupo ou liderança os acontecimentos que se sucedem, mas, sim, um efeito das redes sociais (que são diferentes de mídias sociais), onde as pessoas estão mais conectadas (agora sim, pela facilidade das mídias sociais) e consequentemente recebem e atendem a uma informação em um tempo mais curto. A meu exemplo pessoal para o Brasil, o que representou para mim a gota d’água foi a ação da polícia contra os manifestantes pacíficos (sim, tal como diz no documentário). Essa situação me motivou a ir às ruas. Mas ir às ruas representou um fato diferente, trouxe ação e interação entre pessoas. E motivou a olhar para dentro, tal como foi proposto aqui mesmo, nas últimas linhas. Ao mesmo tempo, vejo que motivaram ações e criações sociais diferentes, que visam a instrução, a difusão da cultura, etc.
    Independente de que haja de fato um Governo, ou Governos conspirando, a cada dia aumenta minha certeza de que muito acima destes estão os enxadristas espirituais do Universo, a serviço de Deus, movendo as peças nos bastidores e, ainda que fazendo os Gananciosos acharem estar no comando, definindo um novo momento mundial melhor que o anterior.
    Não há um inimigo externo. Alguns lutam sim. E realmente os EUA, por muitas razões, podem se fazer (no sentido de determinar), para muitos, inimigo. Mas só há inimigo se há luta, não é? Se você não luta, se você festeja o novo Sistema (tal como a utilização da força do pensamento, em que pra obter algo, eu já me imagino desfrutando da sensação de obter, como se já fosse realidade), você está apenas respirando no novo sistema (imaginário ideal).
    São poucos que não lutam, sabemos. Mas ao menos, nos primeiros movimentos aqui do Brasil (do dia 17 ao dia 22 de junho), assistimos muita gente indo para as ruas mais nesta tendência do que na da luta. Basta lembrarmos dos cartazes independentes, individuais/coletivos, onde não se fala de um problema comum, mas de todos os problemas, de tantos quantos puderem ser sondados, ou mesmo dos que não puderem, tal como o cartaz: “É tanto problema que não cabe em um cartaz” ou ainda “Estou tão puto que fiz um cartaz”
    Isso creio que resume que os movimentos foram marcados pelo não (ao sistema velho), pelo sim (ao sistema novo), e pelo humor..
    O post foi muito relevante e, independente da opinião que coloquei, aponta também a realidade de caos experimentada no momento, e a necessidade de cuidado para não se cair em extremismos. Além disso, como abordado, para a necessidade de agora cada um voltar-se totalmente para uma real reforma íntima, afim de que seja coerente com o momento externo desejado, já que o mundo nada mais é do que o reflexo externo do nosso universo interior.
    Um grande abraço, amigos!

    • Esse André é o meu mano? Hehehe… Cara, sua análise foi boa, mas um pouco sentimental. E entendo isso. Já o texto e vídeo são ao contrário, frio. Frio e seco como a verdade por trás de tantas ações consideradas lideranças humanas legítimas. Concordo com vc: Temos um grito entalado na garganta e sobram motivos para levar causas primariamente populares às ruas e a partir disso, protestar… Mas veja a dimensão disso tudo. O exercício aqui não é exatamente dizer se isso é fato ou não, mas analisar a dimensão vultuosa que manifestações mundo afora tem tomado. Acredito que algumas evidências de que isso tem uma organização e um cérebro elitista sejam claras. Convido-o a estudar melhor a história (e História) toda e tirar conclusões mais isentas de anseios pessoais e coletivos! Pois eu também tenho os meus, e tenho que assumir a imensa possibilidade desses anseios serem completamente abafados até o momento que um governo (ou desgoverno) permitir que minha expressão e a expressão coletiva sejam relevantes e visíveis…
      Triste REALIDADE de um mundo (povo) aprisionado na MATRIX. Faça as conexões, tudo faz sentido, a conspiração não é da parte de cá, e sim da parte de lá!
      Grato pelo carinho, pela fé que nos faz verdadeiramente gigantes…
      Abraçoo!

      • Opaa! Sou eu, meu amigo!
        Talvez não tenha sido tão sentimental quanto pareceu, Rod, mas não posso afirmar isso porque muitas coisas passam despercebidas pra nós mesmos, no fundo.
        Você tem razão, pensando melhor…Tentando pensar um pouco à margem dos anseios pessoais e coletivos, certo dia desses eu mesmo escrevi no FB que a Conspiração havia deixado de ser teoria, que estávamos vivenciando a Conspiração na prática, ao comentar umas notícias de policiais infiltrados entre os manifestantes atacando a própria polícia, polícia incriminando manifestante inocente e mídia manipulando informação estranhamente. Enfim, eu não sei qual é o nível de coligação e a profundidade dessa maracutaia toda, mas é o que você falou no texto, é o que o vídeo demonstrou, e é real. Fato é que quem se propõe a direcionar uma marcha (pra citar um exemplo) acaba tendo sua oportunidade nestes momentos, onde assumir uma posição é difícil pra pessoas comuns, pela própria incerteza caótica do momento. Mas pra quem tem um interesse mesquinho e bem definido, é tão tranquilo quanto ir pro ataque numa partida de futebol.
        Não sei se estou conseguindo ser claro nas ideias, mas o importante é realmente o cerne da mensagem que você costuma dissipar, que é olhar para dentro de si e transformar-se a si mesmo, como modo de mudar o mundo.
        Quando muito se preocupa em transformar o externo, pouco se atenta ao interno, tal como algumas de suas publicações dizem.
        No fundo eu não posso afirmar nada e nem desafirmar, como o fiz equivocadamente.
        Sua recomendação é fundamental. Abafar nossos anseios não é fácil (principalmente quando descuidamos da vigilância), mas é importante pro momento. Cada um é um mundo e cada um deve buscar ser a luz do mundo. Isso apenas acontecerá desapegando-se de querer olhar para o que está errado lá fora, a não ser que este olhar seja para fazer de si alguém melhor do que tem sido hoje.
        Deixo aqui meu abraço..obrigado!
        E espero conversarmos em breve! S=D

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s