Perdas humanas geram revoltas e injustiças humanas tornam-se banais

Filhas amadas,

A paz não reina na Terra.

Os corações humanos digladiam-se em todas as classes sociais de todos os países do Planeta.

Não há fronteiras para a violência, e a dor castiga severamente a humanidade. Discórdias arrebentam aqui e acolá, e um rio de sangue encharca o Orbe.

O dilúvio aproxima-se, pois as águas avolumam-se nos mares e o leito dos rios já não as contém. O desespero toma conta das criaturas, e as mortes coletivas aceleram-se.

Não há nos corações dos governantes das grandes nações terráqueas a esperança de paz global, pois o desejo de posse e domínio de uns aos outros cresce assustadoramente: é o domínio econômico, ou pela força bélica.

Nos sub-planos da crosta planetária, nas regiões inferiores do plano invisível, os espíritos inconformados, iludidos e cheios de ódio assumem seus postos de obsessores tenazes da humanidade e cumprem suas vinganças; amealham a dor e recrutam novos adeptos nos dois planos da vida.

Revertem em maior cota de sofrimentos, a total ausência do amor nos corações. A fé patrocinada pela ilusão dos ganhos materiais e fartura, arrebatam multidões a construírem "castelos de areia" que desfazem-se rapidamente, ante a torrente dos acontecimentos de "final de tempos".

O não cumprimento das Leis de Deus é a constatação maior do atraso moral desta humanidade. Mais fácil odiar o irmão, que atender ao apelo das Sublimes Lições: "amai ao vosso inimigo".

Sem teto e sem pão sucumbem as coletividades ante as catástrofes naturais; e o poder temporal adquirido à custa de quedas morais, não impede a dor de manifestar-se em todos os corações empedernidos no mal, no orgulho, na vaidade.

Perdas humanas geram revoltas, e injustiças humanas tornam-se banais.

Morrer é natural, quedas morais são processos geradores de dores futuras.

Agir de conformidade as Leis do Criador é destino de todos os seres humanos.

Lembrai-vos de Jesus, que morreu na cruz sem pecados e vive eternamente ao vosso lado para que possais perdoar, amar e progredir.

Quem está nas trevas é porque recusa-se a atender o apelo da Luz, soado em seu íntimo nas ondas do arrependimento.

A dor visitará a todos, luz e trevas, pois ela é a grande selecionadora das almas de "final de tempos".

A dor, qual chapa radiográfica, revela a condição espiritual do individuo, da coletividade, da Nação, do Orbe.

A dor é o detonador psíquico anunciando o fim desta humanidade que revela maior dose de baixa condição espiritual, de suportá-la sem revolta, ou sem corromper-se, usando a "dor alheia" para auto-benefício.

A humanidade sucumbirá ante a dor de reconhecer-se falida espiritualmente, vendo-se reprovada na escala evolutiva dos seres e dos Mundos.

A dor semeada fartamente entre os iguais de forma injusta, retorna através da Justiça Divina para selecionar as almas neste "juízo final".

Jesus abençoe esta humanidade e seu lindo Planeta.

 

NIETZSCHE

GESH – 28/01/2011 – Vitória, ES – Brasil

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s