SEJAM GRATOS A DEUS POR TODA A SUA GENEROSIDADE

Os estudantes de hoje em dia obtêm diversos tipos de educação. Juntamente com sua educação, seus desejos também estão em ascensão. Eles se tornaram heróis em discurso, mas zeros em ação. De que serve toda sua inteligência, a menos que ponham em prática pelo menos uma fração daquilo que estudam?

(Poema em Télugo)

 

O HOMEM DEVERIA LEVAR UMA VIDA DE CONTENTAMENTO

Estudantes!

A Educação moderna objetiva prover apenas confortos e conveniências mundanas; ela não tem o propósito de promover bem-estar social, estabelecimento da retidão e avanço na paz mundial.

UTILIZEM SUA EDUCAÇÃO PARA O BEM-ESTAR DA SOCIEDADE

As pessoas educadas da atualidade lutam duramente para garantir empregos com altos salários. Considerando essa conquista como o próprio objetivo de suas vidas, usam sua educação para benefício pessoal e não pelo progresso e bem-estar do país. Elas se dirigem a seus escritórios ou faculdades pela manhã e retornam à noite. Assim que voltam do trabalho ou estudo, trocam de roupa, saem para ir a clubes e passar a noite divertindo-se, na esperança de obter paz e felicidade nesses lugares.

A paz pode ser encontrada em um clube? Um clube é capaz de prover descanso e relaxamento? Não, de modo algum. O clube é, na verdade, a fraqueza das chamadas pessoas educadas. Elas se iludem em pensar que encontrarão paz e relaxamento em um clube. Mesmo deitar em uma cama, em casa, após um dia de trabalho intenso, pode lhes dar mais descanso e relaxamento do que aquilo que encontram em um clube.

O que fazem nesses locais para ter paz e relaxamento? Elas se entregam a beber e jogar cartas. Quando perdem o controle de si mesmas pelo consumo de bebidas intoxicantes, iludem-se em pensar que alcançaram paz e relaxamento. Será este um caminho nobre ou ignóbil? Será um comportamento adequado para pessoas educadas?

Aqueles que o seguem mostram, na verdade, total falta de educação. Esse hábito de beber não apenas é prejudicial ao indivíduo que se compraz nele, mas arruína sua família e é perigoso para a sociedade como um todo. Em lugar de cair presa de tais práticas malévolas, a pessoa deveria utilizar sua educação para benefício da família e da sociedade.

Para onde a bebida conduz? Primeiro, o homem bebe o vinho; em seguida, o vinho bebe vinho e, finalmente, o vinho bebe o homem. Incapazes de compreender essa verdade, as pessoas consideradas educadas seguem caminhos malignos como esse e se iludem em pensar que são grandes intelectuais. Elas imaginam que estão fazendo um favor aos seus amigos, acompanhando-os ao beber e jogar cartas. Elas até mesmo agradecem àqueles que as acompanham na bebida e no jogo. Antes de beber, tocam os copos dos demais com os seus e dizem “saúde”. Que hábito sujo é esse! Isso somente mostra sua falta de educação. Não é sinal de uma pessoa educada.

 

swami2

 

PAGUE TRIBUTO A DEUS

Quando você recebe ajuda de alguém ou quando alguém pergunta sobre seu bem-estar, dizendo “olá, como vai?”, você agradece a essa pessoa. Mesmo quando alguém pega seu lenço do chão, você diz obrigado. Você paga taxa de água à prefeitura que fornece água à sua casa. Paga conta de luz à empresa de eletricidade que lhe fornece energia elétrica. Paga taxa imobiliária à prefeitura pela permissão de construir uma casa no terreno que você comprou. Mas você paga algum tributo a Deus por toda a generosidade que Ele lhe dá, ou ao menos agradece a Ele?

Você paga pela energia elétrica quando usa um ventilador. Porém, qual é a taxa que você paga a Deus, que forneceu o ar? Que taxa você paga ao Sol, que brilha esplendoroso e fornece luz ao mundo inteiro? Do mesmo modo, que taxa você paga a Deus, que envia chuvas abundantes, enchendo tanques, regatos, canais e rios sobre a Terra? Algum sistema de bombeamento seria capaz de fornecer a quantidade de água que Deus dá?

Você paga impostos ao governo por suas necessidades básicas. Entretanto, tudo que Deus dá é grátis. O ar é grátis, a água é grátis, a luz é grátis. Ele provê tudo gratuitamente. A Terra inteira é presente de Deus. Mesmo por um pequeno trecho de terreno, medindo 30 x 40 metros, você precisa pagar uma certa quantia de imposto territorial.

Você aproveita todas as dádivas de Deus, mas qual é o tributo que você paga a Ele? Existe alguém, mesmo uma pessoa de educação elevada, que sequer pensa nisso? Você paga diversas taxas e oferece sua gratidão por coisas triviais, transitórias e mundanas. Porém, você oferece seu agradecimento a Deus que proporcionou os cinco elementos, que são a própria forma de Deus e essenciais à vida?

Você não paga tributo por aquilo que Ele já concedeu. Ao contrário, você critica Deus por não lhe dar isso ou aquilo. Não é pura ganância de sua parte esperar mais Dele? A cobiça dá margem a muitas más qualidades. Ganância, ego e malevolência não são qualidades naturais do homem. As principais qualidades do ser humano são paz, tolerância, empatia e contentamento.

Para dizer a verdade, o homem deveria levar uma vida de contentamento. Ele deveria ser sempre grato a Deus. Certa vez, um devoto procurou o Senhor Narayana e expressou sua gratidão a Ele: “Oh, Senhor! Você criou a montanha Meru, a montanha de ouro, para enriquecer o homem. Não somente isto; Você criou imensas florestas que absorvem dióxido de carbono e fornecem o oxigênio tonificante para o homem. Você criou montanhas que detêm as nuvens de tempestade e provocam chuvas”.

O Senhor de Kailasa manifestou sua forma Divina com a Lua crescente adornando sua cabeça, a água fresca do rio Ganges fluindo por entre seus cachos, seu olho radiante no meio da testa e o pescoço de cor púrpura, reluzindo como uma amora. Ele usa braceletes de serpentes e um cinto de cobra; todo o seu corpo é coberto de vibhuti; sua testa, adornada com um ponto de Kumkum; seus lábios rubros reluzem com o suco de betel; brincos de ouro cravejados de diamantes pendem de suas orelhas e todo o seu corpo brilha com divina refulgência.

(Poema em Télugo)

A forma refulgente do Senhor confere beleza ao mundo inteiro. Onde o Senhor Shiva colocou a lua crescente? Ele a pôs sobre sua cabeça, de modo a iluminar o mundo inteiro com sua luz e proporcionar frescor a todos e a cada um. Ganga, que flui de seus cabelos cacheados, divide-se em muitos regatos, levando felicidade, progresso e prosperidade a todas as terras.

Ignorando essa grande generosidade do Senhor, o homem anseia por prazeres e confortos mundanos e triviais. Deus deu ao homem a dádiva do coração. Que tipo de coração? O coração dado por Deus ao homem é repleto de amor, gentileza, calma e compaixão. Ainda assim, o homem o está poluindo e viciando. É uma desgraça para a humanidade em si, tornar impuro e mundano um coração tão sagrado.

Pelas generosas dádivas de Deus, o homem deveria Lhe pagar algum tributo. Os antigos Rishis chamavam isso de Bali. Significa oferecer gratidão a Deus. As pessoas, no entanto, interpretam mal seu significado e pensam que devem sacrificar algum animal como oferenda a Deus. O real sentido de Bali não é matar um animal e oferecê-lo a Deus. Significa pagar tributo a Deus por toda a Sua generosidade.

Uma palavra tem muitos sentidos. Por exemplo, existe a palavra “shikhandi”. Consideram o sentido de “shikhandi” como se referindo a alguém que não é macho nem fêmea. Esse, entretanto, não é o único sentido. Shikhandi também é um dos nomes de Krishna e Narayana, porque significa “aquele que usa uma coroa com pena de pavão”. Sem investigar o significado interior de uma palavra sagrada como essa, vocês consideram um sentido incorreto e começam a acreditar que é o certo.

Do mesmo modo, a palavra “Bali” não significa matança de animais. Ela se refere à taxa que o homem deve a Deus, de forma a expressar sua gratidão a Ele. Como expressar sua gratidão a Deus? Ela deve ser-Lhe oferecida na forma de uma oração que venha do fundo do seu coração, expressando sua alegria e gratidão. Uma forma de pagar tributo a Deus é falar sempre a verdade.

Hastasya Bhusanam Danam
Sathyam Kanthasya Bhushanam

(Verso em sânscrito)

(A Caridade é o real enfeite da mão. A Verdade é o verdadeiro colar.)

Ofereça a Deus sua gratidão, falando a verdade e realizando atos de caridade. A mesma verdade foi declarada por Potana, no Bhagavatam: qual é a utilidade do nascimento humano, se você não utiliza as mãos para a adoração do Senhor e sua garganta para cantar Sua glória a plenos pulmões? O que quer que os outros possam dizer, você deve cantar Sua glória e orar a Ele, deixando de lado seu ego e orgulho. Mesmo que outros critiquem ou façam piadas sobre você, não lhes deve dar atenção.

Há certas pessoas que têm boa voz, mas, ainda assim, não cantam em louvor a Deus. Para que a língua lhes foi concedida? Foi apenas para falar tudo e qualquer coisa? É uma calamidade que vocês não utilizem sua língua para cantar a glória de Deus. Assim, sua língua não é melhor que a de um sapo. A língua lhes foi concedida para orar a Deus. Portanto, cantem Sua glória e, desse modo, paguem tributo a Deus.

Do contrário, não poderão se livrar de seu débito para com Deus. Qual é a utilidade de suas mãos se elas não se juntam em prece a Deus? Vocês devem juntar seus dez dedos, simbolizando a unidade dos dez sentidos, e oferecer sua oração a Deus. Essa é a taxa que devem pagar a Deus. Sem pagar tributo a Deus, vocês permanecerão em débito para sempre.

TODOS SÃO ENCARNAÇÕES DE DEUS

Não critiquem ninguém. Criticar os outros equivale a criticar Deus.

Você comete pecado quando critica os outros. Não pode jamais escapar de suas consequências, porque os outros não são mais que o próprio Deus.

(Poema em Télugo)

O homem considera os demais diferentes dele. Mas não há outros. Existe apenas Deus. Todos são encarnações de Deus. Por isso, não critique nem abuse de ninguém. Você deveria ser grato a todos, porque o ajudam de uma forma ou de outra. O homem, no entanto, recorre a toda sorte de truques e estratagemas para evitar expressar seu compromisso de gratidão aos demais.

Ao recorrer a tais artimanhas, ele destrói sua própria humanidade. Esse é o efeito da educação moderna. Ele deveria oferecer sua gratidão a Deus, sem recorrer a esses truques. Há uma história de um macaco e um crocodilo, que Eu já contei a vocês muitas vezes e que ilustra esse ponto.

Era uma vez um crocodilo que vivia em um lago próximo de uma amoreira. Um macaco vivia nessa árvore. Ele costumava comer as frutas dessa árvore e deixava cair algumas no lago, que o crocodilo comia. Certo dia, o crocodilo convidou o macaco para visitar seu lar, dizendo:

“Meu bom amigo! Tenho partilhado diariamente as frutas jogadas por você no lago e estou muito feliz. Quero retribuir o gesto oferecendo a você um jantar em minha casa”. O macaco ficou surpreso com o convite do crocodilo e pensou: “Onde é que fica a casa desse crocodilo? Onde ele vive?” O macaco pensou no assunto por algum tempo.

Na verdade, os macacos são muito inteligentes. A raça humana tem sua origem nos macacos. Hanuman tornou-se servo de Sri Rama e desempenhou um papel vital em Sua Missão.

Finalmente, o macaco concordou em participar do jantar oferecido pelo crocodilo. No entanto, perguntou a este último: “Como eu posso chegar à sua casa? Você vive na água. Nem eu posso entrar na água nem você pode sair. Como, então, visitarei seu lar?” O crocodilo sugeriu, então: “Oh, amigo! Eu tenho um corpo grande. Sente-se sobre minhas costas e eu o levarei à minha residência como se fosse um barco”.

Pouco antes de chegarem à outra extremidade do lago, o crocodilo revelou sua real intenção ao macaco: “Minha esposa quer comer coração de macaco. Eu tenho que satisfazer seu desejo. Foi esta a razão para trazê-lo a este lugar”. O macaco pensou um pouco e respondeu espertamente:

“Seu maluco! Por que não me disse isso antes que eu descesse da árvore? Eu também ficarei feliz se sua esposa fosse satisfeita. Você sabe que eu fico pulando sem parar de um galho para outro, nas árvores. Por isso, tenho o hábito de manter meu coração preso a um galho, a fim de que não caia durante os pulos. Por favor, leve-me de volta à árvore para que eu possa pegar meu coração e voltar com você”.

O crocodilo acreditou nas palavras do macaco. O crocodilo tem muita força física, mas falta-lhe inteligência, igual a pessoas da atualidade, ditas educadas. Ele então levou o macaco de volta à casa. Ao alcançarem a margem, o macaco imediatamente saltou das costas do crocodilo e subiu na árvore. Daquele ponto vantajoso, ele ridicularizou o crocodilo:

“Seu crocodilo bobo! Não sabe que o coração não pode ser separado do corpo e guardado em algum lugar? Você é um idiota. Não quero mais ser seu amigo. Você tentou me matar em troca da mão amiga que eu ofereci. É essa a gratidão que demonstra para comigo?”. Assim dizendo, o macaco rompeu sua amizade com o crocodilo. Um amigo verdadeiro é aquele que fica ao nosso lado, tanto nos tempos felizes quanto nos tempos difíceis.

Vocês devem oferecer seu coração a Deus. Esse é o tributo que devem pagar a Ele. Mesmo seu coração não lhes pertence; ele foi dado por Deus.

Oh, Senhor! Eu ofereço a Ti o coração que me destes. O que mais tenho comigo para oferecer a Teus Pés de Lótus, em adoração? Suplico que o aceites com minhas humildes reverências.

(Poema em Télugo)

“Oh, Senhor! Eu ofereço a Ti o que me destes. Nada tenho de meu para oferecer-Te. Eu nada sou. Tu és tudo”. Você deveria oferecer seu coração a Deus com tais sentimentos sagrados de entrega total. Do mesmo modo, Lakshmana ofereceu-se a serviço do Senhor Rama.

Eu entreguei minha riqueza, minha família e todas as coisas a Ti. Além de Ti, não tenho outro refúgio. Por favor, venha em meu socorro.

(Verso em Sânscrito)

Ele disse a Rama: “Eu tomo refúgio a Teus Pés de Lótus. Nada existe que seja meu. Tudo é Teu”. É assim que vocês devem pagar tributo a Deus. A menos que paguem essa taxa, permanecerão cativos do interminável ciclo de nascimento e morte. Todo mundo precisa pagar essa taxa, seja um crente, um ateu ou um indeciso.

O homem se refere a si mesmo como devoto de Deus, mas não está preparado para pagar esse tributo sagrado. Ele acrescenta a palavra “devoto” como um título depois do seu nome. Todos vocês sabem que as pessoas que se candidatam a empregos acrescentam títulos como M.B.A., I.A.S., etc. a seus nomes. Ao ver esses títulos, os empregadores oferecem trabalho aos candidatos.

Certa vez, um indivíduo totalmente despreparado chamado Ramaiah, candidatou-se a um emprego e colocou D.F.C.F. como qualificação, após o seu nome. O empregador ficou surpreso quando viu aquele título e perguntou o que significava. Ramaiah, então, respondeu: “D.F. significa ‘dez filhas’ e C.F. significa ‘cinco filhos’”. Por acaso ter filhos constitui uma graduação? Exibir títulos como esses é totalmente sem sentido.

Srunvantu Viswe Amrutasya Putrah (Oh, filhos da Imortalidade! Escutem!). Este é o título que devem possuir e sua experiência deve ser sobre o princípio divino de que vocês constituem um aspecto de Deus.

Mamaivamsho Jivaloke Jivabhuta Sanathana (o eterno Atma em todos os seres é uma parte do Meu Ser). Isso é o que o Senhor Krishna declarou na Gita. “Você é uma parte do Meu Ser e não a Natureza ou os cinco elementos. Você é uma manifestação direta da Minha Divindade”, disse Krishna. Em lugar de tentar conquistar esses títulos divinos, vocês estão correndo atrás de tudo que é trivial e mundano. Então, o que conquistarão?

O corpo, feito de cinco elementos, é fraco e destinado a desintegrar-se. Embora cem anos de vida estejam prescritos, não se pode considerá-los garantidos. O indivíduo pode deixar seu envoltório mortal a qualquer instante, seja na infância, juventude ou velhice. A morte é certa. Portanto, antes que o corpo pereça, o homem deve se esforçar para conhecer sua verdadeira natureza.

(Poema em télugo)

A morte não poupa ninguém. Não se sabe quando, onde e como ela virá. Por isso, ofereça-se a Deus antes que a morte o leve. O corpo não é eterno. O Corpo é como uma bolha d’água. A Mente é como um macaco louco. Não siga o corpo. Não siga a mente. Siga a consciência. Siga o princípio átmico, isto é, seu coração. Ofereça seu coração a Deus e torne-se um verdadeiro Sadhaka.

Não basta você oferecer folhas, flores e frutos, que apodrecem em pouco tempo. Deus possui tudo. Não há coisa alguma que vocês tenham que Deus não tenha. Ninguém sabe que coisas preciosas estão em poder de Deus. Vocês também não sabem quantas coisas preciosas Ele tem lhes dado. Porém, vocês oferecem a Ele coisas insignificantes, tais como folhas, flores e frutos.

É esse o tributo que devem pagar a Ele? Na verdade, seu corpo é a folha, seu coração é a flor, sua mente é o fruto e suas lágrimas de alegria, não de tristeza, constituem a água que devem ofertar a Deus. No entanto, vocês não fazem força para compreender essa verdade eterna, de que são essas as preciosidades que deveriam ser oferecidas a Deus.

Vocês ofertam objetos físicos a Deus, que podem ver com seus olhos e experimentar com seus sentidos. Todos esses objetos estão fadados a perecer, mais cedo ou mais tarde. Tudo neste mundo se reduz a nada, porque tudo isto é temporário e transitório. Só uma coisa é permanente, ou seja, o princípio do Atma.

 

swami3

 

SÓ DEUS EXISTE

A paz não está em comer, consumir bebidas intoxicantes e jogar cartas. Todos esses vícios levam o homem ao caminho demoníaco. Se a paz pudesse ser encontrada no ato de comer, a pessoa se sentaria e comeria durante as 24 horas do dia. O homem não nasceu simplesmente para comer e beber. Ele deve comer para viver, não viver para comer. Deveria viver de forma ideal, compartilhando seu conhecimento eterno com os demais e conduzindo-os ao caminho sagrado. Transmita aos outros aquilo que é verdadeiro e eterno.

Estudantes! Vocês deveriam usar sua educação de modo apropriado. Compartilhem a essência de sua educação com seus próximos e conduzam-nos ao caminho correto. Educação não se destina apenas à satisfação do seu estômago. A educação serve para a aquisição de conhecimento. Que conhecimento é esse? O poder de discriminar entre o eterno e o efêmero é conhecimento verdadeiro.

A essência de todo conhecimento é o discernimento. As pessoas de hoje em dia estão num estado de total inquietação. Elas não sabem de fato a causa de sua inquietude e como se livrar dela. Não tomam as providências adequadas para curar a doença da ansiedade. Vocês podem curar sua dor de estômago pingando colírio nos olhos? Vocês sofrem de uma doença específica e usam um remédio destinado à cura de outra doença qualquer. Do mesmo modo, sofrem do mal da ansiedade e, num esforço para curar-se, fazem coisas que só acrescentam mais ansiedade.

Certa vez havia um menino que era filho único. Por isso, seus pais o amavam com muita dedicação. Um dia, enquanto ele brincava com uma bola em seu quarto, dirigiu-se até um canto do aposento e, ali, foi mordido por um escorpião. Chorando muito, ele correu para o pai e lhe disse que fora mordido pelo escorpião. O pai imediatamente correu para um médico. Dando-lhe uma pomada, o médico disse:

“Aplique esta pomada no local da mordida do escorpião. Isso vai anestesiar o lugar e o menino não sentirá dor”. Sem compreender o que o doutor disse de fato, o pai, em sua ansiedade, voltou e perguntou ao filho: “Onde foi que o escorpião picou você?” O menino apontou para o canto do quarto e disse: “O escorpião me mordeu ali”. O pai, imediatamente, aplicou a pomada àquele canto.

Por acaso o menino teve sua dor aliviada por esse ato estúpido do seu pai? Ele deveria ter passado a pomada na parte do corpo do filho que foi atingida pela picada do escorpião. O garoto não poderia sentir alívio em sua dor, com a pomada sendo aplicada ao canto do quarto.

Atualmente, todos os esforços do homem para se livrar de seu mal de ansiedade são desse jeito. Primeiro, a pessoa deve investigar a causa de sua inquietude e, então, fazer os esforços apropriados para livrar-se dela. Sem compreender onde, na verdade, o problema está e qual é a sua solução, fazem-se esforços na direção errada para acabar com o problema.

O homem vai a diversos locais de peregrinação em busca de Deus. Ele vai de uma montanha para outra e percorre a cordilheira do Himalaia. Onde é que Deus não existe? Para toda parte que você olhar, Ele está ali. Você mesmo é Deus. Ele está presente no seu coração, não do lado de fora. Ele está com você, em você, à sua volta, acima e abaixo de você.

Se procurar por ele externamente, como poderá alcançá-Lo? Volte sua visão para dentro. Fortaleça sua fé. Aquele que pensa que Deus está aqui e não ali, não é um Jnani (indivíduo sábio). Aqui, lá e em todo lugar que olhem, há um só princípio do Atma. Onde quer que vejam, só Deus existe. Não há segunda entidade. Ekameva Advitiyam Brahma (Deus é Um, sem segundo).

Não há coisa como meu Deus e seu Deus. É um sinal de ignorância observar tais diferenças. Rama, Krishna e Shiva não são diferentes um do outro. Nomes e formas são diferentes, mas o princípio da divindade é um só e o mesmo. Com fé firme neste princípio de unidade, onde quer que orem a Deus de todo coração, Ele se manifestará diante de vocês.

Sai encarnou para fazer com que reconheçam este princípio de verdade e amor. Eu vim para fazê-los entender que Deus está presente em todo lugar que olhem. Vocês podem perguntar porque Sai deveria descer para mostrar Deus, que é onipresente.

Existe uma lamparina, óleo e um pavio. Porém, a lâmpada pode acender a si mesma? Não deveria haver alguém para acendê-la?
Há flores. Existe uma agulha e um fio. Mas a guirlanda pode fazer-se sozinha? Não deveria haver alguém para tecer a guirlanda?
Há diamantes e ouro. Porém, os ornamentos podem se construir por si mesmos? Não deveria haver um joalheiro para fazer os ornamentos?

(Poema em Télugo)

Do mesmo modo, Deus vem em forma humana para demonstrar Sua onipresença.

Quando há um condutor para dirigir o trem,
E uma pessoa para controlar os sinais de tráfego,
Não deveria haver um criador por detrás deste mundo?

(Poema em télugo)

É preciso um condutor para dirigir o trem. É preciso alguém para controlar os sinais de tráfego automáticos. De forma semelhante, deve haver alguém que crie este mundo. Deve haver alguém que mostre a vocês que Deus está em toda parte. Deus encarna exatamente para este propósito. Deus desce não apenas para dizer esta verdade, mas também para derramar Seu amor sobre o homem.

No entanto, a quantidade de amor que vocês recebem depende do tamanho do seu recipiente, isto é, do coração. Por isso, tornem grandes seus corações através do darshan, sparshan e Sambhashan (visão, contato e conversa) do Divino. Vocês poderão coletar muito mais néctar divino quando ampliarem a capacidade do seu recipiente.

(Bhagavan encerrou Seu discurso com o bhajan “Bhava Bhaya Harana…”)

– Do Discurso Divino de Bhagavan no Sai Kulwant Hall, Prasanthi Nilayam, 1º de julho de 1996.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s