Sinais do Espírito (Natureza)

Sinais do Espírito

Kaká Werá Jecupé – 25/08/2005

 

A arte de ler os sinais através do movimento dos pássaros, dos ventos, dos rios e do fogo é para o povo indígena a maneira pela qual a Mãe Terra conversa com o ser humano.

Essa fala silenciosa faz parte do caminho do coração.

1. Cada desenho que um pássaro faz no céu em seu vôo é uma tarefa que realiza de comum acordo com a Mãe Terra. Nenhum vôo é gratuito; nenhum pouso é vão. Além dos pássaros que vemos há os Pássaros Raios e os Pássaros Trovões. Estes são Grandes Espíritos. O falcão, o gavião-real, a águia e a pomba, sendo pássaros superiores, todos os invernos vão à morada dos Pássaros Trovões, e quando chega a primavera dançam pelo céu a força e o poder do Trovão, inspirando a Criação.

2. Quando um desses pássaros surge à vista de uma pessoa, ela está sendo solicitada a agir com o poder do coração, morada do espírito em cada ser. Se aparecer em sonho, o próprio espírito está falando: eu sou sua força.

3. O beija-flor visita moradas de espíritos relâmpagos. Quando é visto, inspira boas idéias e diz que é hora de semeá-las. O beija-flor foi a primeira forma que Namandu, o Grande Mistério, assumiu para revelar-se.

4. A segunda forma que Namandu assumiu, para refletir sobre a criação dos Pássaros Trovões, foi a da coruja, que durante o Nada da Noite, empoleirou-se sobre si mesma e criou a sabedoria.

5. Quando as asas bateram, os ventos passaram a existir como mensageiros.

Quando sopram do sul: uma aventura inesperada, um rumo não previsto na caminhada.

Quando sopram do oeste: o que tem que morrer morrerá.

Quando sopram do norte: a clareza da jornada com proteção dos ancestrais.

Quando sopram do leste: a fortuna, o início.

6. Todo rio traz mensagem de prosperidade; toda cachoeira traz abundância, renovação permanente, desde que o espírito siga o rio, em seu exemplo, e sua mensagem de fonte irradiante.

7. O pássaro kuchiu é bem-aventurado. Seu canto, no entanto, é um lamento. Sabendo que a terra ia ser inundada, lamentou-se em um canto, e por compaixão o Nosso Pai não deixou o céu desabar.

8. Quando a Terra e as leis da Natureza Cósmica e Terrena foram criadas, os anciães da sabedoria fizeram uma roda e as narraram diante de uma fogueira, de modo que todo o fogo gravou na memória todas as leis e o calor da sabedoria dos anciães. Por isso, quando uma fogueira se ascender e um círculo de pessoas se unirem em torno do fogo, as leis serão aprendidas novamente no coração humano.

Fonte: Jecupé, Kaká W. A Terra dos Mil Povos.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s